Esposa e filho de Schumacher compartilham palavras que cortam o coração
Em documentário que estreia na Netflix no dia 15/09, Corinna e Mick falam um pouco sobre como é viver com Michael depois do acidente de Ski.
Por Sérgio Siverly em 08/09, às 17h09

O documentário oficial sobre a vida e carreira de Michael Schumacher tem data marcada para estreia neste dia 15/09 na Netflix.

No filme, Corinna Schumacher, esposa de Michael e Mick, seu filho, compartilharam seus sentimentos acerca do estado atual de saúde do ex-piloto e que, confesso, me deixaram emocionado.

🗣“É claro que sinto falta de Michael todos os dias, mas não sou só eu que sinto falta dele: as crianças, a família, o pai dele, todos ao seu redor também sentem”, disse Corinna.



A mãe de Michael morreu em 2003 num final de semana do GP de San Marino. Tanto Michael quanto seu irmão Ralf correram e prestaram homenagem.

🗣“Todo mundo sente falta de Michael, mas ele está aqui. Diferente, mas ele está aqui e isso nos dá força, eu acho. Estamos juntos. Moramos juntos em casa, fazemos terapia”.

🗣“Fazemos tudo o que podemos para tornar Michael melhor e para nos certificarmos de que ele se sinta confortável e simplesmente fazê-lo sentir nossa família, nosso vínculo. E não importa o que aconteça, farei tudo o que puder. Todos nós faremos”.



🗣“Estamos tentando continuar como família do jeito que Michael gostava e ainda gosta e estamos prosseguindo com nossas vidas. ‘O que é privado é privado’, ele sempre dizia. É muito importante para mim que ele possa continuar a desfrutar de sua vida privada tanto quanto possível, Michael sempre nos protegeu, agora estamos o protegendo”.

Já o relato de Mick é de cortar o coração.

🗣“Desde o acidente, essas experiências familiares, esses momentos que acredito que muitas pessoas passam com os pais não acontecem ou acontecem em menor grau e a meu ver isso é um pouco injusto. Acho que meu pai e eu nos entenderíamos de uma forma diferente agora, simplesmente porque falamos uma linguagem semelhante, a linguagem do automobilismo e sobre o qual teríamos muito mais o que conversar. E é aí que minha cabeça está na maior parte do tempo, pensando que seria muito legal. Eu desistiria de tudo só por isso”.

BOTECO F1
Todos os direitos reservados
2022