Prefeito do Rio de Janeiro descarta possibilidade de autódromo em Deodoro
Eduardo Paes disse que não seguirá com o plano de construir um autódromo na região de Deodoro.
Por Sérgio Siverly em 08/01, às 09h12

Após uma tentativa de construir um autódromo no Rio de Janeiro que quase atrapalhou os planos do GP Brasil, o novo (velho) prefeito da cidade, Eduardo Paes, confirmou que não existe possibilidade de um novo circuito ser construído na região de Deodoro.

Paes afirmou que tem um compromisso com seu eleitorado para identificar uma outra área na cidade que possa receber o novo autódromo.

Em junho de 2019, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que existia “99% de chance do GP Brasil sair de São Paulo e ir para o Rio de Janeiro'', entretanto, os organizadores do evento na capital paulista renovaram o contrato com a F1 até, pelo menos, 2025.

RIO revela TRAÇADO do MOTORPARK

🗣”Não vai ter autódromo em Deodoro. É meu compromisso com os ambientalistas, com o Partido Verde, que me apoiou nas eleições, é de identificar uma nova área para esse autódromo”, disse o prefeito em entrevista à rádio BandNews FM.

O empreendimento fazia parte de um projeto no valor de R$700 milhões liderado pelo consórcio Rio Motorsports. A ideia era construir o circuito para sediar o GP já em 2021, uma ideia que já parecia irreal na época.

Entidades ambientalistas foram contra a construção do circuito na região de Deodoro, que é um dos últimos trechos planos da Mata Atlântica, mas deixaram claro que não eram contra o evento na cidade.



No mais, a liberação ambiental para o projeto não saiu.

O consórcio Rio Motorsports tem contrato fechado para uma etapa da MotoGP em 2022.

Sérgio Siverly
O menino que ficava em frente da TV com um prato fingindo ser um piloto de F1 nos anos 1990 e o cabeça de gasolina por trás do BOTECO F1.

BOTECO F1
Todos os direitos reservados
2021