WOLFF acredita que FERRARI lhe VETARIA como CEO da F1
Diretor da Mercedes confessou que teve conversas sobre o cargo de CEO da F1.
Por Sérgio Siverly em 27/09, às 12h12

O diretor da Mercedes, Toto Wolff, disse que teve algumas conversas com a Liberty Media sobre o cargo de CEO da F1, mas que nada foi muito sério.

A F1 confirmou que Stefano Domenicali, atual CEO da Lamborghini e ex-diretor da Ferrari, terá o cargo que é de Chase Carey à partir de janeiro. Entretanto, Wolff era um nome muito cotado para o cargo e confirmou algumas conversas com o CEO da Liberty Media, Greg Maffei.

🗣"Acho que todos sabem que tive algumas conversas com o Greg, mas nunca deram em nada. Nos damos bem, eu respeito muito o Greg Maffei por tudo que ele alcançou, mas amo onde estou", disse Wolff.



🗣"Eu descobri que amo muito o cronômetro, competição e corridas; é onde estou hoje, um dos donos do time da Mercedes, eu preciso me beliscar todo santo dia. E no final, não teria dado em nada porque a Ferrari não teria aceitado".

Wolff diz isso porque a Ferrari ainda tem poder de veto sobre certas decisões da F1.

🗣"Eles têm o direito e se você tem esse direito, é muito fácil de - eu respeito, absolutamente, eu provavelmente teria os mesmos pensamentos. No final, talvez, eu teria tomado uma decisão diferente porque você precisa ter a pessoa mais bem preparada para administrar o esporte, mas acredito que eles têm a melhor pessoa. O Stefano é muito bom".

🗣"Ele já foi um diretor esportivo, um diretor de equipe, passou por momentos difíceis e bem sucedidos, esteve envolvido na Audi por um bom tempo e ainda levou a Lamborghini a ter um tremendo desempenho financeiro, além do mais, os carros são ótimos".

Sérgio Siverly
O menino que ficava em frente da TV com um prato fingindo ser um piloto de F1 nos anos 1990 e o cabeça de gasolina por trás do BOTECO F1.

BOTECO F1
Todos os direitos reservados
2020