PIRELLI encerra INVESTIGAÇÃO sobre falhas de PNEUS
Montadora afirmou que alto estresse e estratégia das equipes levaram às falhas vistas em Silverstone.
Por Sérgio Siverly em 05/08, às 14h21

A Pirelli concluiu as investigações para entender o que levou às falhas de pneus no último GP da Grã-Bretanha.

🗣”A principal razão se deu a circunstâncias individuais da corrida que levaram ao uso extremamente longo do segundo jogo de pneus. O segundo período de Safety Car fez com que quase todos os times antecipassem o pit stop planejado e tiveram uma parte final da prova particularmente longa: cerca de 40 voltas, o que é mais de três quartos do total da corrida em um dos circuitos mais difíceis do calendário”, está escrito no comunicado da Pirelli.

🗣”Combinado ao aumento considerável da velocidade dos carros de 2020 (A pole position foi 1.2 segundos mais rápido comparada a 2019), as voltas finais do GP da Grã-Bretanha foram especialmente complicadas como consequência das maiores forças já vistas geradas pelos carros mais rápidos da história da F1”.




🗣”O pneu dianteiro esquerdo (Que é conhecido como o que mais sofre em Silverstone) foi colocado em estresse após um grande número de voltas, resultando em menor proteção às forças extremas”.

Vale lembrar que a Pirelli queria mudar os compostos para 2020, mas as equipes votaram contra, mesmo com a evolução dos carros.

A montadora também avisou que não mudará os compostos mais macios selecionados para este final de semana, mas revisará a quantidade de voltas que cada jogo de pneus pode fazer, além de aumentar a pressão mínima para reduzir o estresse no composto.

Sérgio Siverly
O menino que ficava em frente da TV com um prato fingindo ser um piloto de F1 nos anos 1990 e o cabeça de gasolina por trás do BOTECO F1.

BOTECO F1
Todos os direitos reservados
2020