Mercedes NEGA rumores de saída da F1
Hamilton também negou impasse em negociação de renovação de contrato.
Por Thiago Cartoni em 30/01, às 13h27

Nesta quarta-feira, 29/01/2020, uma reportagem da Autocar informou que uma reunião do conselho da Daimler, empresa controladora da Mercedes, aconteceria no dia 12 de fevereiro, podendo definir a saída da equipe já ao término da temporada 2020.

Além disso, outros rumores, de que a negociação de renovação do contrato de Lewis Hamilton estaria parada por conta da alta pedida do piloto também surgiram, o que poderia levá-lo para a Ferrari a partir de 2021. No entanto, Hamilton negou qualquer conversa sobre tal conflito, pois confirmou que as discussões ainda nem começaram com o chefe da Mercedes, Toto Wolff.

🗣"Toto e eu ainda nem falamos sobre contrato. Nada está sendo negociado atualmente, jornais estão inventando histórias".

Sobre o futuro da equipe, foi apurado que nenhuma reunião foi agendada para essa data, e o diretor executivo da Daimler também negou qualquer sugestão de que a empresa estivesse se preparando para se retirar da F1.

Já se sabe há meses que a Mercedes está avaliando seu futuro na F1, à medida que a categoria se move para uma nova era e um limite de custos a partir de 2021. No entanto, com o atual Pacto de Concórdia expirando após este ano, na teoria, sua situação não é diferente de todas as outras.

Falando ao Motorsport.com sobre o que acontece com a Mercedes a partir de 2021, Wolff disse:

🗣"Tudo indica que vamos ficar. Mas isso não é um dado. Estamos no meio da discussão do novo Pacto de Concórdia. Em conexão com isso - e independentemente disso - estamos discutindo o desenvolvimento do automóvel e seus efeitos no esporte".

A reportagem da Autocar sugeriu que uma opção para a Mercedes poderia ser vender sua equipe para a Aston Martin, mas permanecer na F1 como fornecedora de motores para clientes, já que possui acordos de longo prazo para fornecer a McLaren, Racing Point e Williams.

No entanto, esse cenário já foi descartado por Wolff, que disse que não faria sentido para a Mercedes continuar envolvida na F1 se não tivesse uma equipe oficial.

🗣"Você pode estar grávida ou não, e não meio grávida. Então, ou participamos ou não. Não acho que alguém decida isso (deixar a F1). Mas, se isso acontecer, interromper o fornecimento a clientes seria uma consequência."

Thiago Cartoni
Apoiador e membro do BOTECO F1. Torne-se também um apoiador através do site Apoia.se. 🤗

BOTECO F1
Todos os direitos reservados
2020