Ferrari aproveita queda de desempenho da McLaren e cresce entre equipes na F1 em 2021
A Ferrari tem se aproveitado de uma boa fase na reta final da temporada 2021 da F1.
Por em 25/11, às 13h35
Ir para a notícia original

A Ferrari tem se aproveitado de uma boa fase na reta final da temporada 2021 da F1. Com um crescimento de rendimento, conseguiu até mesmo ultrapassar a McLaren e mostra força para se estabelecer, de uma vez, como terceira força do pelotão.

Para o campeonato desse ano, ambos os times contavam com novidades entre seus pilotos. Carlos Sainz chegou para assumir o posto de Sebastian Vettel, enquanto Daniel Ricciardo tomou o assento do espanhol. Mas enquanto o Smooth Operator pegou rapidamente a mão do carro vermelho, o honey badger patinou bastante no papaia.

A briga pelo terceiro posto na tabela do Mundial de Construtores está equilibrada e disputada desde a primeira etapa. Nas cinco primeiras etapas, a Ferrari subiu apenas uma vez ao pódio com Sainz, enquanto a McLaren teve duas aparições com Norris, agora quem comanda o time.

Quando a categoria mundial chegou ao final da primeira metade do calendário, com 11 corridas completadas, as duas equipes estavam rigorosamente empatadas com 163 pontos. Até a Hungria, ambas tinham três top-3, mas com a italiana em posição melhor, pois tinha dois segundos lugares contra três terceiros da adversária.

Acontece que depois que a F1 retomou o campeonato em Spa-Francorchamps, o cenário parecia bastante favorável para os papaya. Afinal, Ricciardo conseguiu a vitória heroica na Itália com uma dobradinha para o time desde 2012. Enquanto isso, a escuderia de Enzo, beliscou mais uma terceira posição, e só.

A McLaren vinha em grande fase, seguindo a evolução que apresentou nos últimos anos. Entretanto, aos poucos, aquela forma vista nas últimas provas começou a se esvair, especialmente após Lando perder nas últimas voltas a vitória do molhado GP da Rússia.

Enquanto isso, a Ferrari conseguiu manter uma apresentação bastante regular. Após a prova em Sóchi, as cinco últimas etapas disputadas, conseguiu pontuar com ambos os carros e, com isso, somou nada menos que 81 pontos, dando um grande salto – o time também trouxe atualizações que ajudaram nessa recuperação de terreno.

Já o completo oposto foi visto na garagem dos carros laranja. Depois da Rússia, conseguiram terminar dentro do top-10 com seus dois pilotos apenas no GP dos Estados Unidos, ficando apenas com 24 tentos na soma total – Andreas Seidl, chefe da equipe, já revelou que o foco está totalmente em 2022.

A diferença entre as equipes chegou a ser de míseros quatro pontos. Agora, com duas corridas para o encerramento da temporada, saltou para 39,5 com a Ferrari na frente. Em um ano que cada detalhe faz a diferença, a queda abrupta de rendimento da McLaren  tem sido fatal para buscar o terceiro posto tão importante na classificação.


BOTECO F1
Todos os direitos reservados
2021