FERRARI deve MANTER VETO por ser "ADULTO na CASA"
Diretor executivo da Ferrari revelou que equipe deve continuar com seu poder de veto na F1 pós 2021.
Por Sérgio Siverly em 06/12, às 18h48
O diretor executivo em exercício da Ferrari, Louis Camilleri, confirmou que o novo Acordo de Concórdia irá preservar o direito histórico da Scuderia de se opor à mudanças de regras. O poder de veto da Ferrari começou logo no primeiro Acordo em 1980. O direito, originalmente, imposto por Enzo Ferrari, era uma proteção contra Bernie Ecclestone e a - então chamada FOCA - associação de times. O atual presidente da FIA, Jean Todt, já disse mais de uma vez que o veto deveria ser descartado para o bem da F1.
Numa entrevista para o Financial Times, Camilleri revelou que o veto da Ferrari permanecerá intacto. 🗣“Mantemos o direito de veto que é algo importante, não apenas para a Ferrari, mas como para a F1 também. Usaremos em algum momento? Duvido, mas apenas o fato de termos chama a atenção das pessoas? Acho que sim.” 🗣“É algo que acho ser importante. Algumas das equipes pensam que é anacronismo e que não deveria existir, mas de outro lado, outros pensam que é uma boa ideia ter ‘um adulto na sala’.”
🗣“Todos, incluindo nossos competidores diretos, dizem que a Ferrari é importante para a F1 e que a F1 é importante para a Ferrari.” A F1 e a FIA estão na fase final do processo de acordo comercial do esporte.
Sérgio Siverly
O menino que ficava em frente da TV com um prato fingindo ser um piloto de F1 nos anos 1990 e o cabeça de gasolina por trás do BOTECO F1.
BOTECO F1
Todos os direitos reservados
2020