Lewis HAMILTON VENCE o GP de ABU DHABI
Por Sérgio Siverly em 01/12/2019, às 12h03

remove_red_eye  968
Hexacampeão terminou a temporada da melhor forma possível, dominando a última corrida do ano.
Pouco antes da corrida começar, a FIA convocou a Ferrari para dar explicações sobre uma discrepância encontrada entre a quantidade de combustível no carro e a declarada pelo time. Na largada, Hamilton manteve a liderança, enquanto Leclerc aproveitou a vantagem do motor para ultrapassar Max Verstappen. Na parte de trás, Lance Stroll tocou a traseira de Pierre Gasly que perdeu sua asa dianteira ao tocar com a outra Racing Point, de Sergio Pérez. O francês teve uma longa parada para troca de pneus e asa dianteira. Em três voltas, Valtteri Bottas - que largou na última posição devido à punições por troca de componentes - já estava na 14ª posição. Na volta 4, a direção de prova informou que o DRS não seria liberado devido à um problema técnico. Na 7, Max Verstappen informou a Red Bull que o motor estava com problemas e a equipe pediu para ele usar um modo mais conservador. A Ferrari informou Leclerc que ele estava no “plano A” e que era para o piloto adaptar seu ritmo à estratégia. Na volta 13, Charles Leclerc e Sebastian Vettel pararam ao mesmo tempo. Os dois pilotos colocaram pneus duros, mas Vettel teve problemas com o pneu dianteiro esquerdo, perdendo mais tempo parado. Leclerc voltou em quarto, logo atrás de Albon, enquanto Vettel voltou em sétimo, atrás de Bottas. Na volta seguinte, foi a vez de Albon parar. O tailandês voltou em sétimo, atrás de Vettel. Verstappen disse ao time que seus pneus estavam bons e permaneceu na pista. Na volta 19, o DRS, finalmente, foi liberado. Nico Hulkenberg foi para os boxes e colocou pneus médios. Na volta 23, Antonio Giovinazzi e Robert Kubica tocaram, com o italiano perdendo parte da endplate de sua asa dianteira. Na 26, Verstappen parou, colocou pneus duros e voltou em terceiro, atrás de Leclerc.
Na seguinte, foi a vez de Hamilton parar. O líder colocou pneus duros e voltou na liderança. Na volta 30, a Mercedes chamou Valtteri Bottas para pneus duros. O finlandês voltou em sexto, atrás de Alex Albon. Na volta 32, Max Verstappen ultrapassou Charles Leclerc para assumir a segunda posição. Na 38, finalmente, Sergio Pérez parou para trocar seus pneus médios para duros. O mexicano voltou em 12°, atrás de Ricciardo. Na seguinte, Leclerc e Vettel pararam. Leclerc permaneceu em terceiro, Vettel em sexto, atrás de Bottas. O finlandês conseguiu ultrapassar Albon pouco tempo depois. Na 40, Verstappen informou mais uma vez que seu carro estava com dificuldades, mas brincou ao ouvir o seu engenheiro de equipe falando da parada dupla da Ferrari, indicando que não tinha nada tão sério. Na 41, Pérez ultrapassou Ricciardo para assumir a 11ª posição. Em seguida, Kvyat fez a sua primeira e única parada. Na 43, Sainz Jr. parou novamente voltando na 14ª posição, atrás de Magnussen. Na 44, Ricciardo parou e colocou pneus macios, voltando em 14°, atrás de Sainz. Na volta 46, Pérez ultrapassou Hulkenberg para assumir o 8°. Na seguinte, foi a vez de Kvyat ultrapassar o carro da Renault. Na 48, Stroll abandonou a prova. Na penúltima volta, Vettel ultrapassou Albon para assumir o 5º lugar. A última volta viu Pérez ultrapassando Norris e Sainz conquistando a posição de Ricciardo para ficar entre os 10 primeiros. Lewis Hamilton venceu, seguido de Verstappen, Leclerc, Bottas, Vettel, Albon, Pérez, Norris, Kvyat e Sainz.

O menino que ficava em frente da TV com um prato fingindo ser um piloto de F1 nos anos 1990 e o cabeça de gasolina por trás do BOTECO F1.

Vídeos relacionados
Desenvolvido por
Contém Tecnologia