PERMANÊNCIA de WOLFF pode INFLUENCIAR HAMILTON
Por Sérgio Siverly em 25/11/2019, às 15h22

remove_red_eye  1231
Hexacampeão mundial confessou querer que o diretor do time, Toto Wolff, não saia para ser CEO da F1 após 2021.
Lewis Hamilton disse que seu futuro na Mercedes pode depender da permanência do diretor da equipe, Toto Wolff. Hamilton deu todas as indicações de que deseja ficar no time alemão até o final de sua carreira na F1. No entanto, o hexacampeão mundial disse que vai pensar um pouco antes de se comprometer com um novo contrato. 🗣"Quando você está com uma equipe há tanto tempo, ela acaba se tornando meio que uma família. Todo os detalhes - do novo contrato - podem levar algum tempo. Você precisa reservar um momento para entender 'onde estamos, qual é o próximo objetivo, o que mais estamos planejando?'”
Um componente-chave que pesará na decisão do piloto de 34 anos é o diretor da Mercedes, Toto Wolff, que pode sair da equipe para tornar-se CEO da F1 no final de 2020. 🗣"É difícil, porque eu sei que ficar preso em uma posição por muito tempo nem sempre pode ser positivo, então eu sempre quero que as pessoas abram suas asas e façam o que é melhor para suas carreiras, e só ele sabe o que é isso.” 🗣"Mas, como empresa, você precisa ter as pessoas certas e ele é a pessoa certa - é uma combinação perfeita. Então, eu, particularmente, não quero que ele vá embora se eu estiver por aqui, mas, no final das contas, essa será a escolha dele.”
🗣"Esta equipe não é uma pessoa. É um grupo enorme de pessoas. Mas é importante para mim e estou esperando para ver onde está sua cabeça. O esporte também pode estar em um bom lugar com alguém como ele, mas não sei se seria uma experiência mais divertida.” Embora seja um processo necessário, as negociações de contratos não são coisas que agradam Hamilton. 🗣"É um confronto, não é? É quase como se eu assinasse um contrato e já precisasse pensar no outro. Não será algo realmente estressante, mas é assustador quando você pensa sobre, também porque você está se comprometendo a um período de tempo e às vezes é difícil pensar tão à frente.”
🗣"Mas é claro, é bom ser procurado e, em breve, resolveremos isso."

O menino que ficava em frente da TV com um prato fingindo ser um piloto de F1 nos anos 1990 e o cabeça de gasolina por trás do BOTECO F1.

Vídeos relacionados
Desenvolvido por
Contém Tecnologia